Eco-Inovação

Foi lançado em Dezembro de 2011 o Plano de Ação para a Eco-inovação da Comissão Europeia (EcoAp) (COM 2011 889 fnal). O EcoAp tem por intenção colocar a eco-inovação como elemento central de todas as políticas Europeias. A sua estrutura de governação foi estabelecida no âmbito da União para a Inovação, tendo como órgão de coordenação o Grupo de Trabalho de Alto Nível, onde têm assento os Estados-membros. Neste grupo de trabalho Portugal está representado pela Agência Portuguesa do Ambiente, pela Agência Nacional de Inovação e pela Direção-Geral das Atividades Económicas. No contexto deste Plano foi formalizado entre a Agência Portuguesa do Ambiente e a Agência Nacional de Inovação um acordo de colaboração em Eco-Inovação, em 1 de fevereiro de 2011, acordo este revalidado em 04 de março de 2015. Este acordo incluiu a articulação da participação nacional repartida entre as duas entidades no ECOPOL, um projecto europeu que tem por missão promover a implementação de melhores políticas e instrumentos de eco-inovação.

Por eco-inovação entende-se qualquer forma de inovação que permite ou visa progressos significativos demonstráveis na consecução do objetivo de desenvolvimento sustentável, através da redução dos impactos no ambiente, do aumento da resiliência às pressões ambientais ou de uma utilização mais eficiente e responsável dos recursos naturais (COM 2011 889 final). Engloba todas as mudanças que reduzam a utilização de recursos ao longo do ciclo de vida em todas as atividades económicas. Mais informação sobre Eco-Inovação:

Ecopol_logoProjeto ECOPOL

O ECOPOL (Public Partnership for Better Inovation Policies and Instruments in Support of Eco-Innovation) é um projeto europeu, financiado pela Comissão Europeia, que funcionou como uma ferramenta do Plano de Ação para a Eco-inovação e teve por missão identificar, analisar e avaliar políticas e instrumentos de eco-inovação, bem como produzir recomendações para a sua implementação em cada país parceiro e a nível Europeu (UE). O consórcio ECOPOL foi constituido por parceiros de 6 países Europeus: Alemanha, Áustria, Finlândia, Grécia, Portugal e Suécia. A participação portuguesa no projeto concretizou-se através de dois parceiros, a Agência Nacional de Inovação e a Agência Portuguesa do Ambiente. As principais áreas de atuação foram as Compras Públicas Ecológicas como poderoso instrumento do lado da procura, Resíduos e Reciclagem como um sector com uma pegada CO2 muito elevada e elevado potencial de criação de empresas, e a Internacionalização como forma de impulsionar o crescimento de empresas eco-inovadoras.

Resultados ECOPOL

O projeto produziu um conjunto vasto de resultados onde se incluem uma série de recomendações para a implementação de políticas e instrumentos de eco-inovação em Portugal. Os principais resultados nacionais (em língua Portuguesa) alcançados em cada área temática podem ser consultados aqui e no portal da Agência Portuguesa do Ambiente.

Compras públicas ecológicas

Resíduos e reciclagem

Internacionalização

Outros resultados nacionais

Todos os resultados alcançados pelo consórcio internacional estão disponíveis em www.ecopol-project.eu.